Estudo mostra diferenças na estrutura cerebral em adolescentes com distúrbios de saúde mental

Um novo estudo canadense descobriu diferenças na estrutura cerebral entre adolescentes que lutam com problemas de saúde mental e seus pares saudáveis.

O estudo envolveu adolescentes, com idades entre 14 e 17 anos, que tinham histórico de problemas de saúde mental, incluindo depressão , ansiedade e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

Os participantes do estudo receberam exames de ressonância magnética (RM) projetados para examinar a substância branca de seus cérebros. Os resultados foram comparados com exames de um segundo conjunto de adolescentes da mesma faixa etária que não tinham histórico de problemas de saúde mental.

Bigstock

Os resultados mostram diferenças claras nas vias neurais conectivas, em função do controle cognitivo, entre adolescentes saudáveis e aqueles que lutam com problemas de saúde mental.

“Vimos caminhos menos eficientes estruturalmente nos pacientes em comparação aos controles saudáveis”, disse Anthony Singhal, professor e presidente do departamento de psicologia da University of Alberta e membro do UAlberta’s Neuroscience and Mental Health Institute (NHMI).

“Além disso, essas observações se correlacionaram com os resultados dos testes de controle intencional. Em outras palavras, menos eficiência neural nas principais vias foi associada a uma tendência reduzida geral a focar a atenção”.

O artigo foi publicado na revista Brain Imaging and Behavior. O estudo é um dos primeiros a mostrar esses resultados com adolescentes, além de pesquisas anteriores realizadas com participantes adultos.

“Não podemos pintar com traços largos que estamos falando sobre diferenças entre os cérebros das pessoas”, explicou Singhal. “Simplesmente não é assim tão simples. Mas precisamos começar em algum lugar, e este é um ótimo ponto de partida”.

Fonte: Psychcentral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *