Os cinco conceitos para fazer com que os funcionários se apaixonem por sua empresa

Você pensou que sua empresa tinha tudo. De uma sólida oferta econômica e de benefícios a uma perspectiva imbatível de desenvolvimento de carreira, mas o que poderia ter falhado? O que costumava trabalhar para atrair candidatos e funcionários não é mais suficiente, porque as novas gerações procuram outra coisa para jurar amor “eterno” a uma organização.

A Page Personnel, empresa europeia em trabalho temporário especializado e seleção direta de gerentes de nível médio e equipe de suporte qualificada, revela a receita para as empresas serem capazes de conquistar candidatos e funcionários e lidar com obstáculos que estão entre eles.

Imagem/Reprodução

“Não é você sou eu”: essa frase que ouvimos muito em outros contextos também cai no mundo do trabalho. As novas gerações não apenas buscam uma empresa sólida, com bons resultados econômicos, mas também se enquadram em seus valores e estilo de vida. Portanto, ter uma visão clara e o objetivo da marca e saber transmiti-los por meio de uma sólida estratégia da marca do empregador é hoje mais importante do que nunca e ajudará você a se conectar melhor com candidatos e funcionários.

“Eu preciso do meu espaço”: como acontece nos relacionamentos conjugais, em que os membros afirmam cada vez mais ter seu próprio espaço, os funcionários aspiram a aproveitar seu tempo fora de suas vidas profissionais. A oferta de medidas que ajudem a conciliação, como o “teletrabalho” ou o horário flexível, pode tornar sua empresa uma opção mais atraente para os candidatos e aumentar a satisfação e a produtividade de seus funcionários.

“Eu não quero cair na rotina”: se há algo que caracteriza as novas gerações, é a necessidade de mudanças. E isso não afeta apenas sua faceta pessoal, mas também se reflete em sua vida profissional; portanto, quando você sentir que parou de crescer e aprender sua motivação, poderá se ressentir. E o que as empresas podem fazer para evitar essa situação? Oferecer mobilidade interna ou trabalho de projeto pode ser uma solução. Outra alternativa são os empregos temporários que, além de atender às necessidades específicas das empresas, podem atender às demandas dos mais inquietos.

“Gostaria de continuar aprendendo com você”: os relacionamentos pessoais evoluem graças às experiências vitais que eles vivem juntos e, se isso não acontecer, correm o risco de ficar presos. O mesmo ocorre no local de trabalho e, como parte do crescimento desse funcionário, é essencial oferecer planos de treinamento estimulantes e oportunidades de desenvolvimento de carreira, se queremos reter talentos a longo prazo.

“Preciso que você confie em mim”: a confiança é um dos pilares de um casal e também do relacionamento profissional. Se, no passado, era costume trabalhar em equipes nas quais as relações baseadas no controle eram estabelecidas pelos gerentes, agora os funcionários desejam operar com maior autonomia e prestar contas dos resultados, mas não da maneira como os alcançam. Quais podem ser as medidas a serem tomadas? Fugir da microgestão e dar aos funcionários maior independência ajudará a motivar as equipes, promover sua proatividade e aumentar seu compromisso com a empresa.

“Atualmente, atrair e reter talentos é um dos principais desafios que as empresas enfrentam para permanecerem competitivas, estabelecendo estratégias que não apenas atraem, mas se apaixonam por candidatos e funcionários, contribuem para reforçar seu compromisso e pode ser a chave para o sucesso de amanhã”, diz Ana Zayas, diretora da Page Personnel.

Fonte: RH Digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *