A importância de ouvir nossos pensamentos

Quantos pensamentos temos em um dia? Podemos encontrar várias figuras contraditórias na literatura atual, variando de 12.000 a 80.000.

Com esse alto volume de atividade mental, nem todos os nossos pensamentos podem ser verdadeiros, úteis ou dignos de atenção. Com frequência, agimos como se nossos pensamentos fossem a verdade mais absoluta e permitimos que nossos humores e reações ditassem. É o que normalmente fazemos, a menos que tenhamos um método, uma razão convincente ou a motivação para fazer o oposto.

Nossa era tecnológica nos fornece um fluxo constante de estímulos, e técnicas para observar e controlar a mente está se tornando mais comuns como antídoto para esse ritmo frenético moderno. Pode ser entediante a princípio observar nossos pensamentos e as reações que os acompanham, principalmente se estamos acostumados a um alto nível de estímulo e distração. Com o tempo, porém, podemos ficar fascinados com o enorme laboratório que é a nossa própria mente.

O primeiro passo é apenas perceber. Esteja atento ao conteúdo e ao processo de pensamento. Se formos honestos, admitiremos que alguns de nossos pensamentos são estranhos e irracionais. Devemos estar preparados para refutá-los, dialogar com eles, reduzir a velocidade do processo e torná-lo curioso.

Imagem/Reprodução

Estar ciente é o primeiro passo. Lembre-se de que os pensamentos são incessantes e implacáveis. Pode ser exaustivo perceber o que pensamos o tempo todo. Mas podemos ser participantes mais ativos no processo e mudar e reorientar nosso diálogo interno. Pensar é realmente uma atividade compulsiva para o ser humano, mas o foco e a atenção adequados podem nos ajudar a direcionar nossos pensamentos de uma maneira útil e lucrativa.

Observar nossos pensamentos de uma posição independente, externa e não reativa nos permite a possibilidade de novas perspectivas. Quanto mais você pratica desacelerar e apenas perceber seus pensamentos, mais desenvolve o potencial de incluí-los na consciência de uma maneira nova e produtiva.

Não podemos modificar e redirecionar o que não fizemos conscientemente antes. E, embora inicialmente possa ser bastante chocante acompanhar os movimentos de nossa mente, o treinamento e a prática diária são a chave. Ter um respeito saudável pelo poder de nossos pensamentos e confiar em nossa capacidade de usá-los como fonte de informação e autonomia é um objetivo viável.

Nosso pensamento muitas vezes nos torna viajantes do tempo sem fim, longe do aqui e agora tão necessários para o estabelecimento de um equilíbrio emocional razoável.

Fonte: Psicopedia.