Como lidar com a solidão em tempos de confinamento

É claro que a situação de confinamento forçado que a pandemia global nos arrastou não afeta a todos da mesma maneira.

No entanto, existem problemas relativamente frequentes na população que têm a ver com o fato de que, com todos ficando em casa, exceto por motivos de grande necessidade, nossas experiências tendem a convergir mais do que o normal. E uma dessas experiências mais comuns é a solidão.

Nas linhas a seguir, veremos algumas ideias-chave para saber como a solidão pode ser enfrentada em uma crise de saúde, econômica e social como a que estamos enfrentando.

Da crise do vírus à crise da solidão:

Os seres humanos são animais feitos para viver em sociedade, e isso também é evidente em nossa maneira de sentir e administrar emoções. Qualquer sinal de falta de interação social se torna um forte desconforto se continuar por muito tempo. E, nesse sentido, o confinamento derivado do estado de pandemia alarmante fez milhões de pessoas mal saírem de casa por mais de um mês, período suficiente para se sentir muito mal, em alguns casos.

Provavelmente, ao pensar na ideia de pessoas se sentirem sozinhas por causa do confinamento, aqueles que passaram muitas semanas sozinhas em seus apartamentos vão se lembrar, especialmente aqueles que não vão trabalhar fora de casa.

Embora essa parte da população provavelmente tende a se sentir mais sozinha do que as demais, a verdade é que esse tipo de desconforto vai além dessas situações extremas (embora não seja incomum, infelizmente) e afeta mais pessoas.

A razão para isso é que não nos sentimos sozinhos simplesmente porque não temos entes queridos fisicamente ao nosso lado, mas porque nossa vida social é subitamente limitada. Mudar hábitos ao conversar, pedir notícias, rir juntos, jogar e, em geral, interagir, faz com que muitas pessoas se sintam radicalmente isoladas socialmente. O que causa desconforto é, muitas vezes, o contraste entre expectativa e realidade.

Dicas para gerenciar a solidão durante o confinamento:

Sempre existem diferenças individuais e é claro que cada pessoa é única, mas, em geral, é possível ter várias diretrizes que geralmente ajudam a gerenciar o sentimento de solidão produzido por uma quarentena ou outra situação semelhante. São as seguintes:

1. Manter uma rotina de contato social:

Com o confinamento, é fácil manter os horários desorganizados e, com isso, você corre o risco de deixar para trás as ocasiões em que temos que conversar com outras pessoas (ligando por telefone, fazendo chamadas de vídeo, etc.).

Freepik

Portanto, algo tão simples como estabelecer um cronograma e segui-lo com certa disciplina nos ajuda a ter momentos livres que podemos dedicar ao cultivo desses relacionamentos sem nos sentirmos mal por não assumirmos nossas responsabilidades.

2. Expresse-se abertamente:

Uma crise como a dessa pandemia global cria um contexto em que é normal precisar do apoio emocional de outras pessoas. Portanto, se normalmente não há razões válidas para construir uma armadura para esconder nossas emoções, em tal situação, faz ainda menos sentido: amigos e entes queridos em geral estão lá apenas para ajudar em momentos excepcionais.

3. Não perca o potencial das comunidades online:

Além de fortalecer os laços com pessoas que você já conhece, não esqueça que na internet é possível conhecer mais pessoas, com a vantagem de que é fácil encontrar comunidades de pessoas com interesses comuns aos nossos.

4. Adote uma perspectiva distanciada das relações parassociais:

Relações parassociais são fenômenos em que acreditamos ter um relacionamento mais ou menos próximo com uma pessoa para a qual, de muitas maneiras, nem sequer existimos.

É algo que ocorre especialmente entre jovens, que passam muito tempo na internet se expondo a pessoas famosas que postam em suas redes sociais (e vídeos) fingindo estar conversando com aqueles que estão do outro lado da tela e até fingindo relacionamentos amigáveis.

Na maioria dos casos, esse é apenas um método de marketing para criar a lealdade do cliente, promovendo esse relacionamento parassocial, mas em alguns casos existe o risco de que parte do público comece a igualar esse elo falso a um relacionamento real e significativo. Paradoxalmente, esse tipo de relacionamento caracterizado por estar sempre disponível produz mais desconforto e solidão, a médio e longo prazo.

5. Cuide-se:

Manter-se saudável é uma maneira indireta de cuidar do nosso equilíbrio emocional. Se não dormirmos o suficiente, comermos mal ou nos exercitarmos, problemas psicológicos surgirão de uma forma ou de outra, e o sentimento de solidão pode ser um deles.

Você precisa de apoio psicológico profissional para a pandemia?

Se você estiver interessado em ter ajuda profissional para gerenciar sentimentos de solidão ou qualquer outra forma de desconforto psicológico, existem diversos profissionais realizando atendimentos online e que podem ajudar com as nossas questões emocionais.

Fonte: Psicologia y Mente.