Quais os hábitos comuns em pessoas infelizes?

As circunstâncias certamente podem nos tornar infelizes. Mas muitas vezes grande parte da infelicidade vem de nossos próprios pensamentos, comportamentos e hábitos.

Neste artigo, compartilharemos sete dos hábitos diários mais destrutivos que nos esforçamos para manter, apesar de tentarmos nossa própria infelicidade, e também compartilharemos algumas coisas que funcionam para minimizar ou alterar cada um desses hábitos.

1. Tendo a perfeição como um objetivo:

A vida tem que ser perfeita para ser feliz? Você precisa se comportar de maneira perfeita e obter resultados perfeitos para ser feliz?

Nesse caso, a felicidade não será fácil de encontrar. Estabelecer metas em um nível desumano geralmente leva à baixa autoestima e a uma sensação de não ser boa o suficiente, mesmo que você tenha tido resultados bons ou excelentes.

Como superar esse hábito: há três coisas que podem ser úteis para abandonar o perfeccionismo.

Pare em “bom o suficiente”. Com o objetivo de perfeição, o que geralmente alcançamos é deixar muitos projetos inacabados. É sobre colocar “bom o suficiente” em seu lugar. Não deve ser uma desculpa para fazer as coisas erradas, é apenas perceber que existe algo chamado “bom o suficiente” e, quando você está lá, deve parar.

Tenha um prazo. Os prazos devem ser definidos quando qualquer tarefa começa. A definição de um prazo ajudará você a deixar de lado a necessidade de aprimorar muito as coisas.

Perceba o que custa ser perfeccionista. É muito fácil se deixar levar pelos sonhos de perfeição, mas na vida real o perfeccionismo tende a causar muito sofrimento e estresse dentro de você e das pessoas ao seu redor. Isso pode prejudicar ou possivelmente encerrar seus relacionamentos, seu trabalho, seus projetos, apenas porque suas expectativas estão fora deste mundo. É muito útil lembrar-se desse fato simples.

2. Vivendo em um mar de vozes negativas:

Ninguém é uma ilha. O que lemos, vemos e ouvimos tem um grande efeito sobre como nos sentimos e pensamos. É muito mais difícil ser feliz se você se deixar levar por vozes negativas. Vozes que dizem que a vida será em grande parte infeliz, perigosa e cheia de medo e limites.

Como superar esse hábito: substituir essas vozes negativas por influências mais positivas é muito poderoso. É útil passar mais tempo com pessoas positivas, músicas inspiradoras e livros, filmes e programas de TV que fazem você rir e pensar na vida de uma maneira nova e menos negativa.

Você pode começar pequeno. Por exemplo, tente ler algo inspirador enquanto toma café da manhã nesta semana, em vez de ler o jornal ou assistir ao noticiário na televisão. Você começará a manhã com melhor disposição.

3. Ficando preso no passado ou no futuro:

Passar grande parte do seu tempo no passado e reviver velhas memórias dolorosas, conflitos e oportunidades perdidas pode doer muito. Passar grande parte do seu tempo no futuro e imaginar como as coisas podem dar errado no trabalho, nos relacionamentos ou na saúde levará a cenários horríveis que se repetirão em sua cabeça repetidas vezes. Não estar aqui, no presente fará com que você perca muitas experiências maravilhosas.

Como superar esse hábito: é quase impossível não pensar no passado ou no futuro. E é claro que é importante planejar o amanhã e o próximo ano, e tentar aprender com o passado. Mas parar para pensar sobre essas coisas raramente ajuda.

Portanto, devemos tentar passar a maior parte de cada dia vivendo no agora. Apenas estar aqui, agora, quando você lê focado nas palavras que está lendo, quando você caminha focado na caminhada, quando você come concentrado na comida. Sempre que você faz algo, precisa estar lá completamente.

4. Comparando com os outros e com a vida deles:

Um hábito diário muito comum e destrutivo é comparar constantemente sua própria vida com a vida dos outros. Comparamos carros, casas, empregos, sapatos, dinheiro, relacionamentos e assim por diante. No final do dia, teremos apenas uma baixa autoestima e gerado muitos sentimentos negativos.

Como superar esse hábito: olhe para você. Antes de tudo, em vez de se comparar a outras pessoas, tente criar o hábito de se comparar. Veja tudo o que você cresceu, o que alcançou e o que progrediu ao longo da vida. Esse hábito tem a vantagem de criar gratidão, apreço e bondade em relação a si mesmo, olhando até onde você chegou, os obstáculos que superou e as coisas boas que fez. Você se sentirá bem consigo mesmo, sem precisar pensar em outras pessoas.

Imagem/Reprodução

Seja amável. O modo como você se comporta e pensa nos outros parece ter um grande efeito no modo como você se comporta em relação a si mesmo e pensa em si mesmo. Se você julga e critica as pessoas, tenderá a julgar e se criticar mais (geralmente quase automaticamente). Ser mais gentil com as pessoas o ajudará a ser mais gentil e mais útil consigo mesmo.

Lembre-se de que a comparação fará com que você se sinta mal mais cedo ou mais tarde. Não importa o que você faça, pode ter certeza de que, em algum momento, encontrará alguém que tem mais que você ou que é melhor que você em alguma coisa.

5. Concentrando nos detalhes negativos da vida:

Ver apenas os pontos negativos de qualquer situação e insistir nesses detalhes é uma maneira de se sentir infeliz e afundar o humor das pessoas ao seu redor.

Como superar esse hábito: superar esse hábito pode ser complicado. Aceitar que coisas e situações têm suas vantagens e desvantagens ajuda muito. Aceitar as coisas como elas são é importante; dessa maneira, você pode deixar de lado o negativo, em vez de se concentrar nisso, fazendo da montanha um grão de areia.

Outra coisa que funciona é simplesmente se concentrar em ser construtivo. Em vez de focar nos detalhes negativos, você pode se perguntar:

Como posso transformar essa coisa negativa em algo útil ou positivo? Como posso resolver este problema?

6. Acreditando que o mundo gira em torno de você:

Se você acha que o mundo está girando em torno de você e lhe dá as costas, porque você tem medo do que as pessoas pensam ou dizem, se você faz algo diferente ou novo, está colocando limites desnecessários à sua vida.

Você ficará menos disposto a experimentar coisas novas. Você vai pensar que todo mundo critica o que você faz e que a culpa é sua o tempo todo. Pensar que as pessoas se importam com tudo o que você diz ou faz fará com que você fique inseguro e infeliz.

Como superar esse hábito: é importante perceber que as pessoas não tendem a se importar muito com os outros. Eles já têm o suficiente com suas próprias vidas e o que as pessoas podem pensar deles. Isso fará com que você se sinta menos importante, mas também ficará mais livre.

Olhe para fora. Em vez de pensar o tempo todo em si mesmo e em como as pessoas podem percebê-lo, concentre sua atenção nas pessoas ao seu redor. Ouvi-los e ajudá-los ajudará você a aumentar sua autoestima e reduzir esse foco egocêntrico.

7. Vida complicada:

A vida pode ser bastante complicada. Essa complicação gera estresse e infelicidade. Mas grande parte dessa infelicidade é muitas vezes criada por nós. É verdade que o mundo pode ser cada vez mais complexo, mas isso não significa que não possamos criar novos hábitos que simplifiquem a vida.

Como superar esse hábito: você não quer fazer tudo em um dia ou prestar atenção a tudo da mesma maneira.

Não tem muitas coisas. Pergunte a si mesmo de tempos em tempos: “eu usei isso no ano passado?” Se a resposta for “não”, doe-a ou jogue-a fora.

Não tente ler as mentes dos outros nem interprete seus comportamentos. A leitura da mente é difícil. Em vez de fazer isso, é melhor fazer perguntas e se comunicar. Isso ajudará a minimizar conflitos desnecessários, mal-entendidos, negatividade e a energia necessária para resolvê-los.

Não se deixe levar pelo estresse ou cansaço. Quando estamos estressados, ofuscados com um problema ou prevendo que tudo vai dar errado, é um bom momento para respirar com o abdômen por dois minutos, concentrando-nos no ar que entra e sai. Isso acalmará seu corpo e trará sua mente de volta ao momento presente e à realidade das coisas.

Fonte: Psicopedia.