Como desenvolver habilidades sociais no local de trabalho?

O termo soft skills pode ser entendido como um conjunto de habilidades pessoais com implicações práticas para o desempenho no trabalho. Além disso, com o tempo, elas são cada vez mais valorizadas e por boas razões: são uma amostra do potencial dos trabalhadores, mesmo aqueles que ainda precisam de treinamento para se adaptar ao contexto de trabalho.

O que são habilidades sociais?

Em um mundo em que a capacidade de se adaptar às mudanças se torna cada vez mais importante no mundo do trabalho, graus e diplomas perdem peso ao indicar quais profissionais se encaixam bem no seu trabalho e quais não.

As aptidões e habilidades pessoais não consistem mais principalmente na memorização de informações ou no treinamento de determinadas ações e protocolos, mas na capacidade de gerenciar problemas de natureza dinâmica que geralmente envolvem aspectos imprevisíveis se torna mais relevante. O conhecimento técnico ainda é necessário, mas esteja ciente de que é aplicado em um contexto complexo e em mudança, no qual é preciso também saber como interagir com os outros.

É por isso que o que é conhecido como “soft skills” é cada vez mais valorizado, habilidades que nos conectam a um gerenciamento eficiente dos problemas reais que devem ser enfrentados no dia a dia do trabalho e que não se baseiam na memorização em formação.

As habilidades sociais são uma prova de que a capacidade de se adaptar a uma determinada tarefa vai além do nosso modo de delimitar teoricamente o conhecimento específico que distingue esse trabalho dos outros; tem a ver com a nossa filosofia de trabalho, a atitude com a qual enfrentamos problemas e necessidades e a flexibilidade psicológica geral, além do trabalho.

Quais são os seus componentes?

De um modo geral, as habilidades que compõem as habilidades sociais podem ser agrupadas nas seguintes categorias gerais, embora se sobreponham em vários pontos.

1. Habilidades sociais e liderança: esse grupo de habilidades sociais é especialmente importante no contexto das empresas, tanto para o trabalho em equipe quanto para instruir, gerenciar conflitos e inspirar.

2. Inteligência emocional: a inteligência emocional consiste em habilidades psicológicas que nos permitem regular nossas emoções e reconhecer as nossas e as dos outros. É essencial se adaptar ao trabalho e evitar a má administração de conflitos.

Imagem/Reprodução

3. Habilidades orientadas a objetivos e de resolução de problemas: o conhecimento e as habilidades técnicas não importam se a atitude com a qual abordamos o trabalho nos leva a tentar deixar claro que não vemos os problemas que surgem em nosso caminho e que simplesmente “nominalmente” cumprimos nossas responsabilidades, apesar de sabermos que deixamos várias frentes desacompanhadas que não tínhamos.

As habilidades orientadas a objetivos e de resolução de problemas incluem a motivação, uma tendência a não evitar problemas e o gerenciamento do tempo, entre outras coisas.

4. Criatividade: a criatividade é muito valiosa quando se trata de colocar soluções na mesa para necessidades que não haviam sido previstas. Isso pode ser refletido em praticamente qualquer uma das atividades que ocorrem em uma organização.

Como desenvolver habilidades sociais?

Aqui estão algumas ideias chave para o desenvolvimento de habilidades sociais.

1. Aprenda com quem já tem prática: como as habilidades sociais são demonstradas no terreno, a maneira mais recomendada de incentivá-las a crescer em nós é cercar-se de pessoas que as aplicam em seu trabalho e que têm experiência em enfrentar vários desafios em seu contexto de trabalho.

2. Modifique o ambiente para se organizar melhor: apoiar-nos em elementos externos a nós é o mais recomendado para desenvolver organização, disciplina e boa gestão do tempo, se é que vacilarmos nesse aspecto. Ao criar rotinas e horários claros, começaremos a seguir esse caminho de trabalho eficaz e, quando nos acostumarmos, dependeremos cada vez menos desses auxílios na forma de agendas, calendários, alarmes, etc.

3. Enriqueça sua maneira de se expressar: muitos mal-entendidos evitáveis vêm da falta de preparação para expressar ideias complexas. Apesar de ter um bom vocabulário, do ponto de vista das habilidades pessoais, isso não é tão importante quanto se acostumar a dominar a escuta ativa, usar recursos de linguagem não verbal e manter fluxos de comunicação constantes com quem trabalha com você.

4. Aprenda a detectar seus próprios vícios: por outro lado, para desenvolver habilidades sociais, é necessário conhecer nosso ponto de partida, e isso envolve reconhecer a existência de defeitos em nós. Para isso, é importante nos acostumarmos a analisar erros frequentes em que caímos, como, por exemplo, controle deficiente do horário de trabalho e mesclá-los com o de lazer, sem relatar erros, assumindo que um conflito de interesses é equivalente a um confronto e um ambiente hostil, etc.

Algo que pode ser útil é manter um diário e anotar esses pensamentos e o que acontece quando caímos em erros recorrentes.

5. Divida os objetivos em subgrupos: essa é uma maneira muito eficaz de aprimorar nossa capacidade de nos orientar para objetivos de longo prazo, que são aqueles com maior capacidade de nos trazer benefícios nos próximos meses e anos, aumentando a probabilidade de que nossos projetos sejam viáveis. Ter pequenas metas à frente que possam ser facilmente alcançadas nos motiva a seguir em frente.

Fonte: Psicologia y Mente.